Crie sua conta no EncontraRJ, é grátis!
Cadastrar


Já tenho minha conta



Close

Irajá

Rio de Janeiro
Escolha a Cidade: Escolha o Bairro:

Categorias - Irajá| Guia de Ruas - Irajá



Seja bem-vindo ao Guia de bairro Irajá. Os melhores comércios, lazer, turismo, passeios e ruas próximas de você e no seu bairro. Aqui você Encontra as informações que você precisa: localize empresas, serviços, produtos e profissionais autônomos.



         Blog do Guia do Bairro de Irajá  
 
 
Guia de Ruas e Mapas no bairro do Irajá, RJ. Encontre as informações que você precisa: localize empresas, produtos e serviços.
 
 

Irajá é um bairro de classe média do Rio de Janeiro, no Brasil. O bairro é cortado pela avenida Brasil. Atualmente, é um bairro de porte médio, com pouco mais de 100 000 habitantes.
   
  O significado da palavra "irajá", segundo Teodoro Fernandes Sampaio, é "o mel brota".
A região de Irajá, como quase todo o território do município do Rio de Janeiro, era habitada pelos índios tupinambás. Nos registros históricos disponíveis, no entanto, não há citação, da existência de aldeia ou tribo indígena com a denominação de ira-ia-já, maduriá ou vocábulo que possa ser a eles semelhantes, tendo Teodoro Fernandes Sampaio se referido ao vocábulo "irajá" e à "abelha maduriá" tendo como base a etimologia do nome de uma localidade homônima no sul do Brasil.


"Irajá" não é o nome original da região. A região entre os deságues dos rios atualmente chamados Irajá e Meriti era chamada, pelos nativos, de Mby-ry-ty, que permanece hoje como Meriti num rio, numa cidade e numa avenida da região. O nome Irajá (ira-ia-já) - "Lugar que dá (faz) mel" teve origem com os índios que ali foram empregados no trabalho dos engenhos de açúcar que, desconhecendo o produto, atribuíam ser semelhante a mel por ser coisa doce. Os primeiros colonos da região, como na antiga cidade de São Paulo, no seu coloquial usavam a "língua geral" compilada pelos jesuítas, motivo pelo qual o nome tornou-se usual.

Bairro Irajá teve origem na maior sesmaria do Rio de Janeiro, que ia de Benfica, passando por Anchieta, até Campo Grande. Ela foi recebida por Antônio de França em 1568, que, nela, fundou o engenho de Nossa Senhora da Ajuda. Um dos primeiros proprietários de terra da região foi o reverendo Antônio Martins Loureiro, fundador da igreja da Candelária. Ele as recebeu em 2 de abril de 1613. Por sua vez, Gaspar da Costa, em 1613, foi responsável pela construção da capela Barroca de Irajá. Tudo Sobre o Irajá.


 

 
 


Cadastre sua Empresa: é Grátis